Investigação

Acreditamos que los avanços científicos e tecnológicos podem ser alcançados através da investigação. Com esta visão, na Tecnosylva apostámos desde inicio pela investigação, tanto a nível interno, como regional, nacional e internacional. Ao longo dos últimos anos participámos ativamente em múltiplos projetos de investigação nacionais e internacionais, aqui ficam alguns exemplos:

HEIMDALL

Data: 2017 – 2020

Âmbito: Europeu (Horizon 2020)

Descrição: Projeto europeu financiado pela Comissão Europeia tendo como objetivo principal desenvolver um sistema de gestão de múltiplos perigos para a partilha de dados, planificação da resposta e criação de cenários. O propósito do projeto consiste em melhorar o nível preparativo das agências de proteção civil e da sociedade em geral para uma resposta eficiente ante situações de emergência. Com esta base, o projeto permitirá a integração de aplicações e tecnologias já existentes com o objetivo de dar apoio na planificação da resposta e na criação de cenários realistas.

H2020 INSURANCE

Data: 2017 – 2020

Ámbito: Europeu (Horizon 2020)

Descrição: Projeto financiado pela Comissão Europeia com o objetivo de tornar operativo um sistema designado por “Oasis Loss Modelling Framework” que combina serviços climáticos com informação de risco e perdas. Oferece um processo estandardizado de avaliação do risco que é capaz de calcular possíveis perdas, definir as zonas de maior risco e quantificar as perdas económicas de cenários modelizados.

PHAROS

Datas: 2013 – 2016

Âmbito: Europeo (7º Programa Marco)

Descrição: Projeto europeo financiado pela Comissão Europeia com o objetivo de desenhar e implementar uma plataforma inovadora de gestão de múltiplos riscos. Plataforma essa que integra observações espaciais, comunicações por satélite e recursos de navegação para oferecer serviços pré-operacionais para uma grande variedade de usuários de varios setores, tais como deteção primária de riscos e emergências, monitorização ambiental, gestão de riscos e de emergências e a alerta à população. Os potenciais usuários de PHAROS são por um lado agências institucionais, como autoridades e agentes de proteção civil (usuários primários) assim como usuários do setor privado como por exemplo companhias de seguros e grupos de investigação (usuários secundários).

ALERT4ALL

Data: 2011-2013

Âmbito: Europeo (7º Programa Marco)

Descrição: Projeto europeo financiado pela Comissão Europeia com o objetivo de melhorar significativamente a eficácia dos sistemas de alerta e comunicação durante situações de catástrofe, oferecendo soluções para integrar procedimentos e processos de alerta nas novas tecnologias da comunicação, tendências de comportamento social e no uso das redes sociais.

PREVIEW

Datas: 2006 – 2009

Âmbito: Europeu (6º Programa Marco)

Descrição: Projecto europeu financiado pela Comissão Europeia para a criação de novas técnicas que permitam aumentar a protecção dos cidadãos europeus contra os riscos ambientais e reduzir as suas consequências. A PREVIEW oferece serviços de informação novos e melhorados para a gestão do risco em três áreas temáticas: Atmosfera, Geofísica, Antropologia.

WILDFIRENGINE

Datas: 2014-2016

Âmbito: Nacional (EEA-GRANTS)

Descrição: Desenvolvimento de um sistema para prestar apoio na gestão preventiva dos incêndios florestais, integrando subsistemas de análise de risco que incorporam impacto ecológico e económico, assim como para dar apoio na toma de decisões durante as atividades de extinção.

PROMETEO

Data: 2010 – 2014

Âmbito: Nacional (CENIT)

Descrição: Desenvolvimento de tecnologias para o combate de incêndios florestais e para a conservação das florestas.

PlatonModel4D

Data: 2011-2014

Âmbito: Nacional (CDTI)

Descrição: Desenvolvimento de uma plataforma on-line para serviços 3D, S3D e 4D

VESTEC

Data: 2018 – 2022

Âmbito: Europeu

Descrição: Visual Exploration and Sampling Toolkit for Extreme Computing – VESTEC desenvolve e avalia métodos e interfaces para integrar processos analíticos de dados de alto desempenho de simulações em execução assim como em ambientes de dados em tempo real. A gestão interativa de conjuntos de processos de simulações lança novas simulações com novos dados, criando resultados estatisticamente cada vez mais precisos de fenómenos de risco, como os incêndios florestais, doenças transmitidas por mosquitos e clima espacial. A aplicação de métodos inovadores de compressão de dados, com base na extração de recursos topológicos e amostragem de dados, resultará em reduções consideráveis nas exigências de armazenamento e processamento, descartando dados do domínio considerados irrelevantes.